Jiló a fruta com benefícios e malefícios.

- maio 17, 2019


Jiló é uma fruta? Apesar do sabor amargo bastante característico e da maioria das pessoas torcerem o nariz para ele… Sim! O jiló é uma fruta, parente da berinjela, do pimentão e do tomate.

Vamos conhecer o lado "doce" desse alimento considerado amargo para que você não o recuse mais pois, como se sabe, uma dieta variada é a base da boa saúde. O jiló possui incríveis benefícios nutricionais e, sabendo cozinhá-lo, ele pode ser de verdade uma delícia. Valorize este alimento!

Receitas em vídeo

1. Características gerais

Originário da África Ocidental, o jiló (Solanum gilo ou Solanum aethiopicum) é o fruto da planta herbácea conhecida como jiloeiro, o qual é muito cultivado no Brasil. Essa planta pode atingir 1,5 m de altura, seus ramos são verdes, recobertos por pêlos, possui flores brancas e seu fruto possui formato oblongo e alongado, parecendo limões.

O jiló tem carboidrato, proteínas, sais minerais como cálcio, fósforo, ferro e magnésio, além de vitaminas A, vitaminas complexo B e C. No entanto, a sua vitamina C pode ser perdida devido ao cozimento.

Embora o jiló tenha muitos benefícios e propriedades medicinais, algumas pesquisas indicam ainda os malefícios do fruto, principalmente em pessoas que possuem excesso de ferro no organismo, como veremos a seguir.

De qualquer forma, para sabermos aproveitar os benefícios do jiló e consumi-lo sem fazer cara feia, vamos aprender alguns truques e receitas em vídeo sobre diferentes maneiras de prepará-lo. Vamos conferir?

2. Benefícios e propriedades medicinais do jiló

Apesar do gosto amargo, pesquisas indicam que o jiló faz bem ao coração, ajuda a eliminar o mau hálito e também ajuda a perder peso. Isso porque, além das vitaminas A, B e C, dos minerais cálcio, ferro, fósforo e magnésio, o jiló também contém compostos bioquímicos como os flavonóides, antioxidantes que protegem as artérias, impedindo a ação do colesterol ruim no organismo.

Além disso, o jiló é um excelente aliado na perda de peso, pois possui baixíssimas calorias (cerca de 40 calorias em 100 gramas) e promove uma sensação de saciedade devido à grande quantidade de água em sua composição.

No entanto, para que esses benefícios sejam adquiridos, é necessário que o consumo do jiló seja de uma a duas vezes na semana. Portanto, se quiser obter seus benefícios, trate de incluí-lo em sua dieta!

Outra grande vantagem de consumir jiló é a de que ele ajuda a combater o mau hálito e infecções bucais. Segundo um estudo, isso ocorre porque o sabor amargo estimula a salivação e tem uma ação bactericida, favorável no processo de limpeza da boca, deixando o hálito saudável, como consequência.

Fora os benefícios citados acima, destacamos também os dados deste outro estudo:

Melhora nos problemas hepáticos, distúrbios do fígado e dispepsia biliar
Evita o acúmulo do colesterol ruim, obesidade e diabetes
Colabora para o tratamento de anemia por falta de ferro
Alivia prisão de ventre e problemas intestinais

3. Malefícios (contraindicações)

Apesar de todos os benefícios citados acima, algumas pesquisas indicam ainda que o consumo de jiló em excesso pode ser prejudicial para quem possui níveis elevados de ferro no organismo e tem dificuldade em absorvê-lo.

Do mesmo modo que o jiló é benéfico para tratar problemas hepáticos e diabetes, se consumido em excesso o efeito pode ser contrário. Como consequência, o consumo de jiló em demasia pode causar:

Diarréias

Vômitos

Problemas cardíacos

Piora dos casos de distúrbios hepáticos e diabates
Por isso, se tem problemas de saúde, principalmente relacionados à alimentação, consulte um médico para saber quais alimentos deve comer, bem como quais deve evitar. Muito provavelmente você deverá fazer um acompanhamento com um nutricionista que indicará a quantidade correta de cada alimento e o que fará parte da sua dieta.

Fonte: greenme / Eliane Oliveira
Advertisement