Tília: 10 Benefícios para tua saúde.

- junho 19, 2019


Tilia cordata

Hoje vamos falar sobre a tília! Essa planta medicinal dotada de propriedades e fitonutrientes que promovem muitos benefícios para a saúde. Você já conhece? Listamos 10 benefícios que podemos obter fazendo o uso do chá dessa planta, confira!

A tília, cujo nome científico é Tilia cordata, é um tipo de árvore com efeitos medicinais, muito comum no hemisfério norte. Conhecida também como teja, tejo, texa, tilha e tília de folhas pequenas, essa planta tem propriedades adstringentes, antiespasmódicas, antidepressivas, calmantes, sedativas, analgésicas, expectorantes, revigorantes, febrífugas e diaforéticas.

Todas essas propriedades fazem com que a tília seja capaz de proteger o sistema imunológico, acalmar, desintoxicar o corpo, eliminar a ansiedade, diminuir a inflamação e baixar a pressão sanguínea.

As flores da tília são amarelas e são bastante utilizadas para preparar o chá, o qual é preparado normalmente como qualquer outro chá de ervas. Essa planta possui uma alta concentração de fitonutrientes, flavonóides, antioxidantes e substâncias diuréticas que são responsáveis por todos os benefícios que iremos detalhar a seguir.

10 benefícios da tília para tua saúde

Os principais benefícios que a tília oferece à saúde são:

Controla a ansiedade - Esse é o principal benefício que a tília promove à saúde.

As propriedades calmantes dessa planta reduzem o estresse mental e a ansiedade.

 O chá da tília pode ser muito benéfico para quem sofre de alterações de humor e estresse crônico.

Relaxa o corpo - A tília atua também nos níveis hormonais, induzindo a um estado de relaxamento do corpo e da mente. Pessoas que tem dificuldade para dormir, podem se beneficiar do efeito sedativo dessa planta ao consumirem uma xícara do chá de tília, antes de dormir.

Previne doenças crônicas - O teor de antioxidantes como a quercetina e o kaempferol presentes na tília, agem como sequestradores de radicais livres eliminando subprodutos prejudiciais da respiração celular, melhorando a saúde geral e prevenindo doenças como o câncer, por exemplo.

Desintoxica o corpo - A tília é composta pelo ácido P-cumárico, que é um diaforético. Ou seja, ele induz à sudorese, ajudando a eliminar as toxinas do corpo, juntamente com o excesso de sais, gordura, água e substâncias impróprias para o organismo.

Previne gripes e resfriados - A transpiração provocada pelo uso da tília ajuda a diminuir a febre e, consequentemente, restaura membranas inflamadas e inchadas na boca e vias respiratórias.

Isso auxilia a reduzir a tosse, dores de garganta e a eliminar o muco causado por essas doenças.

Reduz a inflamação - O chá de tília também é bastante eficaz para diminuir inflamações causadas por tensão, dores de cabeça, artrite, gota e demais doenças inflamatórias.

Melhora a digestão - A mistura de compostos encontrados na tília ajudam a reduzir o desconforto gastrointestinal, estimula a boa digestão e a excreção de alimentos. Com isso, as dores de estômago, inchaço, constipação e cólicas são eliminados.

Combate radicais livres - Devido à ação dos antioxidantes, os radicais livres, que são substâncias malignas causadoras de doenças crônicas, são removidos. Esses antioxidantes também ajudam a proteger a pele do envelhecimento precoce.

Aplicação tópica - Pesquisas indicam que a aplicação da tília na parte inferior da perna ajuda a tratar inchaços e infecções. No entanto, esse benefício precisa ser melhor embasado.

Fígado e vesícula biliar - Estudos americanos apontam que a casca da madeira da árvore da tília ajuda a tratar distúrbios no fígado e na vesícula biliar.

Apesar de todos esses benefícios, sempre recomendamos que consultem um médico para manter a saúde em dia e evitar problemas mais graves. Também é bom sempre estudar muito antes de utilizar qualquer planta como tratamento fitoterápico. Existem profissionais especializados em fitoterapia que podem indicar ou não o uso das plantas, mas tudo é feito em conjunto com o tratamento médico.

No caso da tília, recomenda-se que ela não seja utilizada por mulheres grávidas e lactantes, nem por pessoas cardíacas, pois ela tem certa toxicidade para o coração. Da mesma forma que crianças e adolescentes menores de 18 anos, devem evitar o uso sem consentimento médico e pessoas que fazem uso de medicamentos contínuos, devem evitar para que a planta não corte o efeito do mesmo.

Fonte: greenme  / Eliane A Oliveira
Advertisement