Como eliminar a flacidez que aparece após o emagrecimento.

- 9:40 AM







A perda de peso pode resultar em excesso de flacidez na pele, mas essas dicas vão ajudar a resolver o problema.
A sociedade moderna aderiu à ideia de que um corpo esbelto é um corpo próximo da perfeição.

Por isso, a maioria das pessoas busca alternativas para manter o corpo sempre em forma.

Nesta busca, alguns investem em dietas, academia e até mesmo medicamentos, que muitas vezes até ajudam a perder peso, mas provocam algumas sequelas.

Às vezes uma perda de peso rigorosa resulta em excesso de pele, e isso pode lhe fazer sentir-se insegura (o) depois de emagrecer.

Fatores como idade, má alimentação, desidratação, exposição excessiva ao sol, falta de atividades físicas, quantidade de peso e velocidade da perda, são os responsáveis pelo acúmulo de pele após o emagrecimento.

Em grande parte dos casos, essa pele flácida pode ficar mais firme através de uma mudança em seu estilo de vida.

Manter uma boa alimentação e outros hábitos saudáveis podem atenuar esse problema.

Por que a pele fica flácida após o emagrecimento
A pele é um órgão vivo incrivelmente elástico, pois à medida que nos movemos ela “estica” e no caso da perda de peso ela “encolhe”.

Assim como todos os órgãos do nosso corpo, a pele é composta de células e cada camada possui  diferentes tipos de células.



 As camadas da pele são chamadas derme e subderme, e são compostas por fibras, vasos sanguíneos e tecidos conjuntivos elásticos.

Todos esses componentes tendem a esticar ou contrair, tudo dependendo da maneira como são tratados.

Quando você elimina o excesso de gordura, estes componentes e colágenos que sustentam a pele perdem a capacidade de contração, tornando a pele mais flácida.

Além disso, eles não têm muito tempo para sua elasticidade se adaptar à nova forma.

Entretanto, com alguns cuidados básicos em seu dia a dia, você pode acabar com a flacidez que surge depois de perder peso.

Seguem algumas dicas para ajudar a ficar com a pele “durinha” depois de emagrecer:

Use protetor solar
Esta é a recomendação número um dos dermatologistas.

Os raios ultravioleta destroem a estrutura do colágeno, prejudicando assim a sustentação da pele.

Desta maneira, usar protetor solar todos os dias vai manter sua pele protegida dos efeitos nocivos do sol.

Evite a perda de peso acelerada
É normal grande parte das pessoas querer resultados rápidos ao fazer dieta.



E isso tem o lado positivo, pois nos motiva seguir em frente.

Por outro lado, uma dieta extrema pode ocasionar a escassez de gordura e músculo.

Como consequência, a maioria das pessoas que perdem muito peso geralmente fica infeliz com seu corpo.

Apesar de a gordura ter ido embora, a pele ficou por ali, gerando um desconforto.

Porém, isso não acontece com todo mundo.

Existem pessoas que emagrecem cerca de 100 quilos e a pele continua firme.

Mas, para garantir bons resultados e sem flacidez, recomenda-se uma perda de peso mais lenta e gradativa.

Quando se perde peso muito rápido, a elasticidade da pele não tem tempo para se recuperar.

Já com o emagrecimento progressivo, a elasticidade volta ao lugar e a flacidez diminui à medida que a gordura vai se perdendo.

Mantenha uma alimentação saudável
Manter uma alimentação balanceada é um dos passos mais importantes para diminuir a flacidez da pele.

Dermatologistas indicam o consumo de frutas e verduras de cor vermelha e laranja.

Esses alimentos são ricos em vitamina C, que é essencial para a beleza da pele.

Além disso, o consumo de alimentos ricos em colágeno e elastina também é uma ótima opção.

Portanto, gelatina e proteínas devem ser incluídos no cardápio.

A gelatina comum é fonte de colágeno, proteína responsável em firmar a pele e que ajuda a emagrecer sem ficar com excesso de pele.

Entre os alimentos ricos em proteínas e que contém colágeno e elastina estão:

peito de frango
ovos
carne magra
tofu
nozes
legumes
sementes
peixes
Para saber a quantidade exata a ser consumida, consulte um nutricionista, pois depende muito do seu peso e estilo de vida.

Evite o cigarro
O tabagismo tem um papel grande na degradação da pele.

Pessoas que fumam possuem um grau elevado de envelhecimento e desnutrição da pele.

Isso ocorre porque o cigarro causa uma reação inflamatória da microcirculação e entope esses microvasos.

Além do mais, segundo o Instituto Nacional do Câncer, a fumaça do cigarro é uma mistura de aproximadamente 4.720 substâncias tóxicas presentes em sua composição.

O consumo do cigarro favorece também a perda de colágeno, que, além de provocar a flacidez, deixa a pele grossa, amarelada e com rugas ao redor dos olhos e lábios.

Por isso, abandonar o vício, por mais difícil que seja, é uma questão de saúde e beleza.

Pratique atividades físicas
Para fortalecer e tonificar os músculos, faça exercícios físicos regularmente e com pesos.

Se necessário, busque auxílio de um profissional de educação física, para trabalhar de maneira correta o abdômen, coxa, glúteos e parte interna dos braços.

Faça também exercícios aeróbicos, para fortalecer o sistema cardiorrespiratório e certifica-se de que os nutrientes importantes para a saúde da pele estão sendo consumidos.

Mantenha o corpo bem hidratado
Para preservar a elasticidade da pele, é essencial manter o corpo muito bem hidratado.

Consuma bastante água e bebidas como chá verde, que ajuda a manter a pele saudável.

Uma pele desidratada perde a elasticidade e fica com aspecto de seca, provocando a flacidez.

Por isso, para emagrecer com saúde, beba no mínimo dois litros de água diariamente.

Emagrecer sem ficar flácida é possível.

Basta adotar alguns hábitos que farão diferença ao final do processo.

Incorpore essas dicas saudáveis em sua rotina e obtenha os melhores resultados em seus objetivos.


Via:Cura Pela Natureza

Advertisement