Atleta de 31 anos morre após infartar durante corrida em Santos

- 4:51 PM


 



Diego tirou um foto antes da largada da prova e postou nas redes sociais — Foto: Arquivo Pessoal



Um atleta amador passou mal durante uma corrida de 10 KM e morreu após receber atendimento médico, no último domingo (5), em Santos, no litoral de São Paulo. Diego Silvestre Perestrelo Correia tinha 31 anos e teve um infarto agudo do miocárdio. Minutos antes do incidente, Correia usou suas redes sociais para comemorar a participação no evento.


Segundo apurado pelo G1, durante a corrida, Diego começou a sentir uma forte dor no peito, que irradiava para os membros superiores. No momento do incidente, ele estava próximo à base Barão de Paranapiacaba do Samu, na avenida Ana Costa, e foi procurar ajuda na unidade.



Segundo informações do Samu de Santos, o rapaz foi atendido dentro de uma ambulância de suporte avançado de vida, onde foi realizado um eletrocardiograma. Durante a realização do procedimento, ele evoluiu para uma taquicardia, seguida por parada cardiorrespiratória.


Ainda de acordo com o Samu, foram realizadas as manobras de reanimação previstas no protocolo de parada cardiorrespiratória e a situação foi revertida. Ele foi encaminhado para a Santa Casa de Misericórdia de Santos, hospital onde tem convênio médico, e morreu no local após receber atendimento médico durante aproximadamente três horas.


O Samu de Santos informou , também, que executou todo o protocolo preconizado para o atendimento a casos de infarto agudo do miocárdio no caso do paciente.


O velório acontece no Cemitério Memorial de Santos, das 8h às 14h desta segunda-feira, seguido de sepultamento.


Posicionamento

O Grupo Tribuna, responsável pela organização do evento, emitiu uma nota lamentando profundamente a morte de Diego. A prova, considerada a mais tradicional na distância disputada no País, foi realizada seguindo todos os protocolos sanitários e de segurança exigidos pelo Governo do Estado e, também, como acontece tradicionalmente, contou com todo o aparato de segurança para casos de emergência.


O Grupo completa afirmando que, nas regras gerais do evento, os organizadores recomendam uma rigorosa avaliação médica prévia e a realização de teste ergométrico a todos os participantes, tanto da corrida quanto da caminhada. Ao se inscrever, o atleta assume que está apto para a prática de corrida e/ou caminhada.



Via:G1

Advertisement