Você sabe o que é Perimenopausa? Conheça esse processo e como ele acontece. - Tudo pela Cura

Você sabe o que é Perimenopausa? Conheça esse processo e como ele acontece.

- 7:16 AM




A maioria das mulheres já ouviu falar dos problemas mais comuns associados à menopausa (como ondas de calor ou períodos irregulares), mas desconhecem muitos outros possíveis, como a sensação de ter insetos andando sob a pele ou queimação na boca.


Mais do que isso, para muitas é uma verdadeira surpresa descobrir que esses sintomas podem começar a se manifestar muitos anos antes do início da menopausa, na fase de transição.


Clinicamente, essa transição é chamada perimenopausa.


“A mulher média começa (esse processo) por volta dos 47 anos e termina aos 51, mas pode começar muito mais cedo”, explica Nanette Santoro, professora de obstetrícia e ginecologia da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, à BBC News Mundo, o serviço de notícias em espanhol da BBC.


“Na minha prática clínica, tenho visto mulheres na faixa dos 30 ou 40 anos que apresentam sintomas claros da menopausa, embora testes objetivos (contagem de óvulos etc.) não pareçam mostrar que elas estão tão próximas disso”, acrescenta a especialista, que investiga os sintomas da perimenopausa e menopausa.

Veja os sintomas mais comuns:


Menstruações irregulares: a menstruação pode ser espaçada, ocorrer com mais frequência, com mais ou menos sangramento, até que finalmente desaparece.


Ondas de calor: uma espécie de calor súbito e intenso no rosto e na cabeça que se espalha para o resto do corpo e dura alguns minutos até desaparecer rapidamente.


Suores noturnos: Fazem com que uma mulher acorde no meio da noite encharcada de suor.


Atrofia urogenital: um problema que, como explica à BBC News Mundo Paula Briggs, especialista em saúde sexual e reprodutiva e presidente da Sociedade Britânica para a Menopausa, “80% das mulheres sofrem” e “afeta a qualidade do tecido genital”. Esse sintoma causa secura na vagina, além de dor e irritação durante a relação sexual, bem como um aumento da necessidade de urinar e infecções urinárias.



Diminuição da fertilidade


Perda de densidade óssea: O corpo perde massa óssea mais rapidamente do que a recupera, aumentando o risco de osteoporose.


Ganho de peso e mudança na distribuição da gordura: Há ganho de peso sem aumento da ingestão ou diminuição do exercício físico. A gordura também começa a se acumular ao redor da barriga, como nos homens.


Outros sintomas: queda de cabelo, unhas quebradiças, dores de cabeça, dores musculares, palpitações e cãibras.


A causa? Falta de estrogênio

Esses sintomas acontecem pelaoscilação hormonal e pela diminuição do estrogênio, hormônio crucial no ciclo reprodutivo mensal, cujos níveis não são mais recuperados. Enquanto alguns sintomas estão associados a excessos desse hormônio, outros respondem à sua deficiência.


Mas a volatilidade hormonal também tem um efeito profundo no humor e no cérebro de uma mulher que passa por isso.


Impacto no humor e no cérebro

As mulheres ficam mais vulneráveis à depressão, semelhante àquela vivenciada por mulheres após a gravidez (depressão pós-parto).


Irritabilidade, ansiedade, falta de desejo sexual, perda de memória e o chamado nevoeiro cerebral (uma mistura de confusão e diminuição das habilidades verbais e cognitivas) são outras características desse estágio.


Como Tratar

A reposição hormonal é muito recomendada, principalmente porque a falta de estrogênio é um fator de risco cardiovascular. Yoga, exercícios e terapia cognitivo-comportamental também colaboram para problemas de sono e ondas de calor.


“Você tem que ser gentil consigo mesma. Tenha autocompaixão. Reconheça que essas são experiências muito normais, que você não está sozinha e que a pesquisa de hoje valida sua experiência. (No caso da depressão), é algo tão normal quanto a depressão pós-parto”, diz Maki.


Além disso, é importante também evitar a ingestão de álcool, pois ele poderá ter o efeito contrário do desejado. Outro fator importante para o bem estar é importante se forçar a participar de atividades sociais, principalmente com pessoas que gostamos e que nos dão energia.


De qualquer forma, procure sempre seu médico para que possa oferecer a você o melhor trata

Via: Greenme 

Advertisement