5 melhores chás para ajudar a eliminar gordura no fígado. - Tudo pela Cura

5 melhores chás para ajudar a eliminar gordura no fígado.

- 1:15 PM



Estas cinco bebidas medicinais são indicadas por especialistas para aliviar os sintomas de fígado gordo.


Gordura no fígado, conhecida na medicina como esteatose hepática, é um transtorno caracterizado pelo acúmulo de triglicerídeos, com uma inflamação das células e fibrose nesse órgão do aparelho digestivo.


De acordo com o Hospital Santa Paula, ter um pouco de gordura no fígado é normal.


Porém, quando mais de 10% do órgão for composto de gordura, deve ser tratado para evitar complicações futuras.


Entre as principais causas da esteatose hepática, está o consumo excessivo de bebida alcoólica e também diversos outros quadros, tais como:


Sobrepeso e obesidade

Hepatite B e C

Diabetes

Resistência à insulina

Triglicerídeos altos

Colesterol alto

Perda ou ganho muito rápido de peso

Pessoas com inflamações crônicas do fígado devido a outras doenças

Uso de medicamentos como corticoides, estrógeno, amiodarona, antirretrovirais, diltiazen e tamoxifeno


Existem bons remédios naturais para ajudar a tratar esse problema.

Neste artigo, você conhecerá os cinco melhores chás para tratar e prevenir gordura no fígado.

Todas as plantas utilizadas na infusão estão descritas na sexta edição da Farmacopéia Brasileira, que é o Código Oficial Farmacêutico do país.

Esse material estabelece os requisitos mínimos de qualidade para fármacos, insumos, drogas vegetais, medicamentos e produtos para a saúde.


Chá de carqueja

A carqueja possui ação hepatoprotetora e antioxidante, sendo indicada nos casos de má digestão e problemas do fígado em geral. 


Devido à presença de flavonoides, especialmente a hispidulina, a carqueja auxilia na proteção do fígado e da vesícula biliar, ajudando a eliminar as toxinas.


Ingredientes:

1 colher (sopa) de folhas secas de carqueja

1 litro de água

Modo de preparo:

Coloque a carqueja em uma panela, adicione a água e ferva por dois a três minutos.


Consuma este chá ao longo do dia, sempre após as principais refeições.


Porém como ele fica um pouco amargo, não é necessário tomar toda a preparação do chá.


Além disso, caso queira completar com um pouco a mais de água, faça isso depois de fervido.


Chá de dente-de-leão

O dente-de-leão possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, desintoxicantes e depurativas.


Com isso, auxilia na desintoxicação do fígado e eliminação das toxinas de todo o organismo.


Segundo estudo da Universidade Nacional de Chonnam, na Coreia do Sul, as folhas de dente-de-leão têm propriedades que protegem o fígado contra danos causados pelo álcool. 


No início, esta infusão ajuda a liberar o acúmulo de toxinas provocado pelo excesso de álcool, açúcar e químicos.


Nos dias seguintes ela atua na prevenção do fígado, evitando que o órgão fique saturado.


A longo prazo, a planta previne inflamações, além e melhorar a produção da bile.


Ingredientes:

1 colher (sopa) de raiz dente-de-leão

1 litro de água

Modo de preparo:


Ferva o dente-de-leão em um litro de água durante dois a três minutos.


Tome o chá durante o dia após as principais refeições.


Gestantes não devem consumir o chá de dente-de-leão.


Chá de alcachofra

A alcachofra atua como protetora do fígado, eliminando toxinas e infecções, além de melhorar a função hepática.

Segundo a fitoterapeuta Vanderli Marchiori, o chá de alcachofra é o mais recomendado para gordura no fígado.

A planta contém cinarina, substância que estimula a formação e o escoamento da bílis hepática.

Esse líquido viscoso, expelido pelo fígado, fica acumulado na vesícula biliar, de onde é lançado para o duodeno no momento da digestão.

Além disso, a cinarina diminui as taxas de colesterol e apresenta propriedades anti-hepatotóxicas.

Com isso, age como protetora e regeneradora das células hepáticas, auxiliando no bom funcionamento do fígado.


A alcachofra também contém fibras naturais e substâncias antioxidantes que promovem a limpeza do órgão.


Dessa forma, evita o acúmulo de lipídios no fígado.


Ingredientes:

1 colher (sopa) de folhas secas de alcachofra

1 litro de água fervente

Modo de preparo:

Adicione as folhas de alcachofra em uma panela com água fervente e ferva por mais dois minutos.


Coe a infusão e tome durante o dia após as refeições.


Chá de boldo

O boldo possui propriedades que melhoram a secreção da bile, que é produzida pelo fígado.


Isso é possível porque a planta contém um composto chamado lactona, que auxilia na digestão das gorduras ingeridas.


Com isso, alivia sintomas como dor, enjoo e desconforto abdominal, além de reduzir problemas como azia e gases intestinais.


Ingredientes:

1 colher (sopa) de folhas de boldo

1 litro de água

Modo de preparo:


Coloque a água em uma panela, adicione o boldo e ferva por três minutos.


Tome ao longo do dia, após as principais refeições, em média três xícaras.


Atenção: geralmente, após um mal-estar, as pessoas têm o hábito de esmagar um pouco de folhas de boldo com água.


Isso nunca deve ser feito, pois dessa maneira a planta se torna tóxica.


Portanto, o boldo só deve ser consumido em forma de chá e nunca em excesso.


Chá verde

O chá verde é rico em catequinas, substâncias antioxidantes que aceleram as atividades do fígado, aumentando a síntese de enzimas desintoxicantes.


Entre as diversas propriedades desse chá, está a de reduzir o acúmulo de gordura do fígado.


Segundo estudo da The Pennsylvania State University, jnos Estados Unidos, a combinação de extrato de chá verde descafeinado e exercício físico reduziu em 75% o acúmulo de gordura no fígado de camundongos.


Ingredientes:

1 colher (sopa) de folhas de chá verde

1 litro de água

Modo de preparo:


Esquente a água, coloque as folhas de chá verde e deixe ferver por mais dois minutos.


Depois disso coe e beba durante o dia logo após as refeições.


Observação: Todas essas ervas você encontra em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e em alguns supermercados.


Importante:

Qualquer tipo de chá não deve ser consumido mais do que um litro por dia.

Porém, a medida para a infusão dessas ervas medicinais é sempre de 1 colher (sopa) para 1 litro de água.

A recomendação é que se consumam em média três xícaras ao dia, sempre após as principais refeições.

Faça esse tratamento por um período de 30 a 60 dias.

Depois faça uma pausa de uma semana e volte a repetir esse ciclo.

Além de consumir esses chás, é importante fazer uma dieta adequada e praticar exercício físico regularmente.


Via: Curapelanatureza

Advertisement